Como data uma menina mais nova na escola

Além disso, a garantia de ensino é para uma das escolas públicas mais próximas à sua residência, que podem ser estaduais ou municipais. Para cada rede existem datas específicas para a matrícula e pré-matrícula, assim como para a rematrícula do aluno na escola em que ele já cursou o ano letivo anterior. Dia da Menina: Você tem mais uma razão pra ser feliz hoje ... dia de folga. Mas o fato da ONU (Organização das Nações Unidas) ter estabelecido 11 de outubro como Dia da Menina ainda é pouco conhecido. A data é relativamente nova, entrou no calendário global em 2012. ... A gente se vê na Escola! Natália Leite é Mestre em Ciência da ... A menina tinha 6 anos na época do acidente (Foto: Getty Images) Um trecho da ação conta que a menina teve sequelas do acidente: “Passados cinco meses da queda, a menina ainda continua a sofrer os resultados da negligência da escola, pois vem perdendo a visão e a audição.Além disso, passou a ter quadros de irritabilidade, tendo que passar a ingerir o antidepressivo amitriptilina”. 29/mar/2020 - Explore a pasta 'Kit festa na escola' de Tatiane Valadão no Pinterest. Veja mais ideias sobre Kit festa na escola, Kit festa, Festa. “A menina de 9 anos e as adolescentes passaram a tarde na delegacia e foram ouvidas como testemunhas. A mais nova confirma que só ela agrediu com a mochila, sendo que as outras chegaram depois ... Quatro anos de Aventuras na Escola Uma histรณria contada pelos alunos das escolas EB1 Nยบ4 e EB1 da Ferradeira ... apareceu uma coleguinha nova chamada Catarina. Era uma menina muito ... Uma ‘honra’ que disfarçadamente sempre gostei de viver é a de quase sempre ter sido a ‘mais nova’ em muitas coisas que fiz parte: eventos, grupos, projectos, cursos, pesquisas… Na sala de aula da escola Christian Morgenstern, a professora faz uma atividade lúdica simples para ajudar as crianças de uma nova turma da primeira série a aprenderem os nomes umas das outras.

Ana Lorena Marche assume direção de futebol feminino em São Paulo

2020.09.09 16:41 futebolstats Ana Lorena Marche assume direção de futebol feminino em São Paulo

Nesta terça-feira (8), Ana Lorena Marche falou pela primeira vez como diretora de futebol feminino da Federação Paulista de Futebol (FPF). A dirigente, que coordenava o respectivo departamento na entidade, substitui Aline Pellegrino na direção, já que a antecessora assumiu a recém-criada coordenação de competições da modalidade na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).
"Estou há oito meses na casa e sempre aprendendo. É difícil citar uma só [característica de Aline]. Ela olha para o todo, é estratégica. Pensa fora da caixinha, na massificação; entende que o futebol feminino é um produto que tem de ser pensado de maneira diferente. Uma peneira pode não fazer muito sentido no masculino, mas, no feminino faz total sentido nesse momento em que vivemos", afirmou Ana Lorena durante entrevista coletiva por videoconferência, mencionando a seletiva realizada pela FPF para o Campeonato Paulista sub-17, que reuniu cerca de 600 meninas, entre 14 e 17 anos, no ano passado.
Segundo a diretora, atrair garotas mais jovens à modalidade é uma das missões no cargo. "Esse ano, teríamos o [Paulista] sub-15, mas veio a pandemia [do novo coronavírus]. No ano que vem, se tudo melhorar e tivermos segurança, pretendemos realizar o sub-15 e aumentar os festivais das categorias menores, para que possamos atingir mais lugares no estado, e que elas [meninas] não tenham o festival em só uma ou duas datas no ano. Queremos, também, conversar com as escolas e o governo estadual. São parcerias interessantes para massificar a modalidade, ensinar as meninas a gostarem mais de futebol", detalhou.

Ver essa foto no Instagram
Essa imagem descreve bem o trabalho da Aline, multitarefas, dedicação total e uma paixão incrível por transformar o futebol de mulheres!! Meio maluca as vezes, rs. Mas cheia de ideias mirabolantes e geniais. Parabens, vc merece!! Sempre foi um prazer trabalhar ao seu lado, obrigada por todo aprendizado e confiança. Pode ter certeza que a parceria continua!
Uma publicação compartilhada por Ana Lorena Marche (@ana_lorena_marche) em 3 de Set, 2020 às 8:25 PDT
Educadora física de formação, Ana Lorena chegou à FPF em dezembro, após duas temporadas coordenando o futebol feminino da Ferroviária. Na gestão dela, as Guerreiras Grenás foram campeãs brasileiras e vices da Libertadores em 2019. Até por isso, a nova diretora da modalidade na entidade entende que o interior do estado tem potencial a ser explorado.
"[As cidades de] Franca, São José do Rio Preto, Araraquara e Botucatu foram grandes formadoras e continuam sendo. Boa parte da base de alguns clubes é de meninas que vieram daí. Então, é olhar e valorizarmos cada vez mais. Pensarmos cada vez mais em festivais [sub-14] como os dos dois últimos anos em Araraquara, e levá-los a outras regiões do estado onde o futebol não é tão desenvolvido; fazer que mais cursos de capacitação cheguem nesses locais. O estado é gigantesco, com uma população enorme. Há muita coisa a ser feita", planejou.
"Ainda temos de quebrar mais e mais barreiras para inserirmos mais meninas e mudarmos a percepção de marcas e dos clubes. Nem todos [os clubes] fazem uma gestão [do futebol feminino] pensando no todo. Para isso, teremos que ter muita resiliência, como Aline teve nesses quatro anos. Acho que é um dos grandes feitos dela, ter movido uma federação inteira em prol da modalidade, e não só o departamento", concluiu.
O post Ana Lorena Marche assume direção de futebol feminino em São Paulo apareceu primeiro em Futebol Stats.
from Futebol Stats https://bit.ly/2FcXKEh
via IFTTT
submitted by futebolstats to SiteFutebolStats [link] [comments]


2020.08.03 06:01 Little_IcePrincess O DIA EM QUE EU COM NOVE ANOS MILITEI E ENFRENTEI A PROFESSORA DRAGÃO QUE HUMILHAVA OS ALUNOS

Hello Luba, gatas lindas e divas, turma que está a ler ou ver, espíritos dos falecidos papelões, e convidado presente ( ou seja ninguém), perdão se a história ficar confusa, só de lembrar me sobe o ranço.
Eu venho de uma longa linhagem de mulheres barraqueiras, então eu tenho esse dom no sangue. Quando eu comecei a estudar, ou seja entrei no primeiro ano, minha mãe me colocou numa escola de freiras, ela sempre foi muito religiosa, eu naquela época era muito quetinha então nunca se teve reclamações minhas ou quaisquer coisa do tipo, porém com o passar dos anos, eu já estando no terceiro, entrou uma professora nova no lugar, chamada Carlsmila, não vou expor mesmo querendo, incrível como todas as Carlsmilas da minha vida servem pra me estressar, que dava aula de português, matemática, geografia e história, essa professora desde o início se mostrou meio estranha, fazia piadinhas de mau gosto com os alunos tipo " Você é lerdo ou tem problema?" Essas coisas assim, todos tinham muito medo dela, então nunca falavam nada, eu não gostava daquilo, porém minha mãe sempre me disse que deveríamos respeitar as professoras, então eu ficava na minha, porém essas provocações não tardaram para chegar em mim, já que eu nunca tive uma letra bonita, e nem nunca me importei em ter, então ela vivia me humilhando por conta disso " Isso aí não é letra de menina, onde já se viu um negócio feio desses? Você entende isso aqui?" E arrancava a folha do meu caderno e me forçava a escrever tudo novamente, então eu comecei a pegar ódio por escrever, ódio que eu tenho até hoje inclusive, e cada vez mais tento mais preguiça de fazer, sempre fui preguiçosa, mas eu nunca havia falado nada, tenho muita paciência eu acho. Porém um dia foi a gota d'água, estávamos uma semana antes das férias e depois delas teríamos as provas, e então a professora passou um quadro inteiro e mais um pouco só com os conteúdos que iriam cair de cada matéria, e eu preguiçosa já copiei aquilo quase morrendo, mas copiei ( grave isso). Fomos para as férias tudo bonitinho etc, quando voltamos tivemos aquela semana de coisas mais divertidas, brincadeiras etc, e depois já era a semana que antecedia as provas, e era aula dessa tal professora logo antes do recreio em plena segunda feira a professora entra na sala, não fala absolutamente nada, e enche o quadro de coisa e fala copiem Eu, que sentava na cadeira da frente, sempre fui muito baixinha em relação aos outros, olhei para frente e comecei a ler o que estava escrito no quadro, foi quando eu comecei a achar aquilo estranho, aí que eu descobri que tinha memória fotográfica kk, ei percebi que já tinha visto aquilo, voltei as páginas do caderno e vi exatamente as mesmas coisas escritas, eram os conteúdos que ela havia passado mais de um mês antes, e então se seguiu o seguinte diálogo: – professora! – hm? – você já passou isso, antes das férias, tá aqui no meu caderno – e o que que tem? – eh.. então não precisa copiar né, já que eu já tenho isso – claro que você vai copiar – porque? Eu já tenho isso no caderno! – mas esse tem as datas – então eu só coloco as datas do lado, eu não vou copiar isso tudo só por causa de data!
Foi aí que ela me olhou com aquele olhar que fazia trancar o cu de qualquer um naquela sala, bom qualquer um menos eu naquele momento – você vai calar a boca e copiar isso AGORA! Ela gritou comigo, todos estavam um silêncio olhando pra ela e pra mim, e eu com toda a coragem e sem um pingo de senso de sobrevivência, levantei da carteira muito irritada (eu desde criança tenho tendência a acumular emoções, seja tristeza, raiva ou ódio, então isso fica somando dentro de mim até chegar num momento em que eu explodo, foi o que aconteceu aí), joguei o caderno no chão e gritei: – NÃO!! NÃO VOU COPIAR NADA!, VOCÊ JÁ PASSOU ISSO, E EU JÁ COPIEI, NÃO VOU COPIAR A MESMA COISA DUAS VEZES POR QUE VOCÊ TA COM PREGUIÇA DE PASSAR OUTRA COISA!
Nisso era arregalou os olhos, e ficou quieta preenchendo uma fichinha pra entregar na direção sobre mim, pensa na cena eu com 1,20 gritando furiosa, deve ter sido Ilário kkk, depois disso me sentei e peguei meu caderno do chão. Depois de alguns minutos ela terminou de preencher a ficha e me deu falando pra eu ir pra diretoria, e peguei a ficha da mão dela e sai da sala chorando já pensando que minha mãe ia me bater, eu nunca fui de fazer confusão, então está com medo, mas aquilo havia sido a gota d'água pra mim, eu fiquei andando pelo colégio até dar a hora do recreio, não fui pra diretoria, e depois fui pra lá a pedido das minhas amigas, já que depois era aula da professora novamente, e eu provavelmente iria me ferrar, cheguei na diretoria já sem chorar e como uma anã de jardim revoltada contei tudo para a coordenadora e mostrei a fichinha que tinha ganhado, em que a professora tinha escrito que eu havia sido desrespeitosa e não queria copiar conteúdo importante, a coordenadora leu aquilo e perguntou se eu poderia levá-la até a sala e me mostrar o caderno onde estava anotado, dito e feito, fui com ela até a sala onde a professora estava sentada olhando algo, não me recordo o que, peguei meu caderno e não apenas dei para a coordenadora, eu fui na frente da sala e comecei a ler em voz alta os trechos que estavam no caderno e depois os mesmo trechos no quadro e finalizei falando a data, isso na frente de todos da turma e da professora, após isso dei o caderno pra coordenadora que chamou a professora para a sala dela e deixou uma estagiária cuidando a gente. No dia seguinte minha mãe foi chamada na escola, mas não foi para briga, a coordenadora a chamou para me elogiar, ela havia perguntado para alguns outros alunos sobre a prof Carlsmila, e tinha descoberto tudo o que ela fazia, as humilhações e o medo que dava em todos os alunos, e queria me parabenizar por ser a primeira que teve coragem de enfrenta-la, e pediu desculpas para a minha mãe pelo ocorrido. Pelo resto do ano a professora nunca mais fez piada com ninguém e nem me olhou na cara, e as pessoas que fazia bullying comigo por conta da altura pararam depois do meu escândalo, medo eu acho kk, e depois daquele ano nunca mais vi a professora na vida, fim.
Obrigada por ler <3 Perdão se ficou confusa, é meu terceiro dia no Reddit, tô me acostumando bjos kk
submitted by Little_IcePrincess to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.29 00:01 kreng4s Dessa vez eu sou o babaca ?

Ola turma(n vou falar ola para o luba pq ele nem vai ver) Bem hj eu vou contar a vez q eu fui um "niceguy" . Tchudo começou ano passado quando me mudei de escola. Eu ainda usava a pirua escolar, e nessa pirua tinha uma menina interessante,chamarei de Melissa. Bem Melissa trocava olhares comigo , mas n conversávamos. Como eu n podia levar o celular para a escola( por minha opção, pq era novo e eu n qria perder ne), como eu sentava ao lado dela , eu ficava vendo kakegurui no celular dela, sem ela saber. Após um dia estressante na escola eu fui até ela como sempre, sentei ao seu lado e falei "pelo q eu vi esse anime n tem final definitivo" , aí começamos a conversar e viramos amigos. Naquela época eu já tava de olho tmb em uma menina da minha sala( Melissa era um ano mais nova q eu, ent n era da minha sala, n tinha como saber d nd). Okay lá pro meio do ano eu comecei a namorar a mina da minha sala q vou chamar de titi. Eu e titi começamos a namorar, e n contamos a ninguém pois a titi tinha medo da sua mãe n gostar. Okay dps a gente terminou, e todo mundo começou a achar eu um babaca, pq tinha gente que gostava de mim, e eu n contava q estava namorando, ent fiquei sem amigos por um bom tempo.Lembra da Melissa? Ela tava nesse grupo de pessoas que gostavam de mim. Nessa eu e Melissa n conversamos mais durante um bom tempo, mas dps fizemos as pazes. A história continua nesse ano, que eu comecei a gostar dela, e sabia q ainda tinha chances dela ainda gostar de mim, afinal segundo ela , ele tinha me perdoado. Antes de rolar a quarentena eu comecei a ver que tinha bastante gente querendo ela tbm. E eu tava meio q de lado, ent eu pensei comigo mesmo e decidi revelar td. Preparei texto, flores, mas quando chegou no dia, a escola tinha parado devido ao covid. Pensei "okay vou esperar tudo acabar pra ir nela" . Todo dia eu conversava com ela, e a gente jogava, até que uns menino começou a dar em cima dela, e o ciúmes começou a bater, pq ela trocava flerte. No dia seguinte eu preparei um textão cheio de emoções sinceras para ela Como de esperado fiquei na friendzone. E ent começou todo aquele processo de ficar ouvindo joji na madrugada, e outras mscs tristes. Um dia um menino chegou em mim e começou a falar que ela tava me manipulando desde o início, mostrou prints e td mais. Dps de passar um ano e meio gostando de alguém, vc descobre q ela só tá fazendo com vc, oq ela faz com muita gente, flerta e dps da fora, e dps flerta de novo, para ficar tendo "contatinhos". Eu n conhecia o menino, mas ele mostrou prints das conversas, e batia as datas certin vey. Sem mais nem menos eu fui no wpp e xinguei ela de todos os nomes possíveis, e ela só mandou um "k" . Agr eu estou com fama de niceguy. Bem essa é minha história dentro de uma fucking escola dos infernos, continuo aqui mas é pq tem pra hj... 2 bjs
submitted by kreng4s to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.22 00:01 JeonMynaWhoLovesLuba I, S, Y e eu

Olá turma que está a ver e possivelmente luba e gatas, hoje vim contar uma história MUUUUUUUUUUUUUUUITO longa, tudo começou em 2017, quando fiz a prova pra escola dos meus sonhos pela segunda vez e passei, começaria a estudar na nova escola logo no próximo ano e as aulas começariam em abril, eu estava muito animada e logo no primeiro dia já conheci um pequeno embuste cujo o nome não explanarei(o nome da menina do poço) que? disse nada não fi, enfim, chamaremos ela de S, ela era alguém muito gentil e sempre falava comigo, até o dia que eu apaguei a data do quadro pro próximo professor e por algum motivo ela começou a me odiar desde então, até hoje eu não sei o motivo, ela tinha uma amiga que chamaremos de I, eu sempre a achei muito legal e sempre quis ser amiga dela, mas ela me tratava incrivelmente mal, e inclusive brigava com outras amigas nossas em comum quando eu falava com elas, teve um dia que faltou ela bater na guria só porque ela me disse sobre oq seria a peça onde ela atuaria, eu sabia bem que aquilo tudo era sim a mando da S, ainda aconteceram algumas coisas até o final do ano, quando surgiu uma foto da professora de desenho repleta de desenhos obcenos pela foto, acontece que chegou a professora, a foto foi enviada no grupo da turma, pelo celular de alguém que chamaremos de B, mas quem havia montado a imagem tinha sido I, e eu acompanhei tudo de perto, justamente para que eu pudesse proteger I, que foi largada em prantos e eu tola fui a consolar, então já era 2019, eu e I começamos a conversar mais, e nos tornamos amigas junto com mais quatro garotas, ela me apresentou o grupo que eu mais admiro até hoje, mais ou menos na metade do ano ou menos ela conheceu um menino chamado Y, ele e I começaram a namorar e eu sempre conversava com o Y, nós éramos amigos, e eu queria mesmo que ela ficasse bem. Passou muito tempo, e eu comecei a gostar da S, ou era oque eu pensava. Eu acabei contando pra I, e ela foi correndo contar pra S, oque me deixou muito envergonhada. Então voltamos a I e Y, descobrimos que Y era na verdade uma garota, e que ela estava num programa contra o suicidio, e começou a conversar com I por um trabalho desse grupo, mas se apaixonou e já não pôde sair da mentira, depois de mais algum tempo eles terminaram e eu e mais uma amiga começamos a gostar da Y, I apenas descobriu da nossa amiga, a chamaremos de K, e ficou muito brava com ela, mas até então ela não sabia de mim, e eu cometi a burrice de falar para Y que gostava dela antes mesmo de contar para I, e descobri que elas namoravam escondidas, mas era mentira, mas isso não me deixou menos frustrada, eu acabei bloqueando Y a mando da I e depois que a desbloqueei tivemos que recomeçar nossa relação do zero, depois de a Y brigar muito comigo e basicamente dizer que eu a bloqueei por que quis e que ninguém é obrigado a nada. Tá, passou, I começou a querer ficar com um garoto de 18 anos, que aliás é gay. e como eu estava irritada comfalei isso para Y, que achou absurdo e acabou por bloquear I, o ano virou e eu me deparei na escola com uma I solitária e triste, novamente insisti em alegra-lá, e acabei por falar a verdade, que senti a falta dela, ela ficou muito feliz, eu estava sem contato com Y, mas a encontrei no facebook, e como sentia sua falta mandei mensagem e peguei seu número novo, voltando a falar com ela, meu pior erro. ela pediu o número da I para pegar uma foto antiga e eu fui burra pra mandar, foi ai que I começou a me ignorar, eu não entendi porque, foi então que descobri o motivo, pela 3 ou quarta vez Y me enganou e contou muitas mentiras para I, inclusive que eu tinha falado sobre o menino, mas ela aumentou muito tudo e insinuou que eu disse para ela que I e o garoto namoravam, oque fez com que I ficasse com muita raiva de mim, muita mesmo, e falou que a própria Y disse que eu obriguei ela a parar de falar com I, e eu fiquei com muita raiva, tipo como assim? A Y não havia dito que ninguém obriga ninguém a nada? E além disso I confiou cegamente em Y, coisa que quando eu acabei por fazer ela me julgou por "confiar em alguém que não conhecia", eu a tinha convidado pra sair no meu aniversario, e ali foi a última vez que eu realmente falei com ela, o problema é que eu não consigo ficar sem ela, eu a mando mensagens todos os dias, e cheguei a criar um fake no insta pra falar com ela finalmente. Eu fico tendo lembranças dos dias que ela dormia na minha casa, e cheguei a ver ela no sofá da minha da sala. Eu já briguei com ela muitas vezes, eu sempre canso de achar que é culpa minha que ela esteja triste mas logo volto atrás. Oque acham da minha historinha? Acham que fui muito babaca?
submitted by JeonMynaWhoLovesLuba to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.31 02:16 Average_simian Como vocês lidam com a perspectiva de nunca conseguir encontrar o amor?

Sou um homem de 24 anos e me considero uma pessoa emocionalmente madura. Material e profissionalmente sigo melhorando gradualmente, mas ainda tenho um longo caminho pela frente. Em 2018 conclui minha graduação em História, mas a escolha não se mostrou muito promissora. Atualmente estou me organizando para uma nova graduação em uma área que possa proporcionar maior estabilidade e onde eu trabalhe menos. Tenho meus hobbies, bons amigos e saúde. Em suma, levo uma vida relativamente boa, tirando um ou outro problema que aflige qualquer ser humano, mas sempre dou um jeito de contornar e seguir em frente. Só tem uma coisa que realmente me incomoda e têm ocupado boa parte das minha reflexões recentes: a vontade que tenho de ter um parceiro romântico.

Já tive alguns webnamoros quando era mais jovem, mas devido a distancia e falta de maturidade na época, eles não levaram a nada. Na época de escola fiquei com algumas poucas meninas e tive meus amores platônicos, mas também nunca deu em nada. Só em 2014 que fui ter meu primeiro relacionamento sério e que durou pouco mais de um ano. Foi um relacionamento difícil e que fez com que eu amadurecesse muito. Ela era uma pessoa que tinha muita dificuldade de demonstrar afeto, e eu ficava cobrando atenção. Esta dinâmica dela ficar fugindo e eu ficar cobrando acabou ficando insustentável e ela resolveu terminar. No primeiro ano do término eu sofri muito e culpei ela pelo fracasso de nossa relação, mas com o tempo fui assimilando que nossas diferenças eram inconciliáveis, e que seria impossível e errado querer mudar o jeito dela de ser. Ela era ausente não só comigo, mas com todo mundo. E eu precisei reconhecer que gosto de parceiros românticos que são mais carinhosos e sensíveis.

Depois deste namoro me relacionei com outras garotas, e cheguei bem próximo de namorar duas delas. A primeira era uma amiga de longa data que conheci pela internet, e morava não tão longe de mim. Durante alguns meses a gente conversou muito e passei alguns dias na casa dela e ela alguns dias na minha. A gente se deu muito bem, e o fator de nossa amizade de longa data acabou fortalecendo ainda mais nosso laço. No horizonte eu via a possibilidade dela vir fazer a faculdade dela na minha cidade. O único porém é que ela ainda tinha assuntos mal resolvidos com o ex dela. Não demorou muito para eu perceber que ela estava dividida entre nós dois, e nesta balança o coração dela pesava muito mais pro lado do outro rapaz. Me retirei pra evitar de me magoar, mas até hoje somos bons amigos.

A segunda garota com quem eu poderia ter tido uma relação foi apresentada por meio de amigos em comum, e ela demonstrou interesse por mim depois de algumas vezes que a gente se encontrou. Ficamos por algumas semanas e logo eu joguei um balde de água fria entre nós. Por mais que ela fosse legal e tivéssemos muitas coisas em comum, eu não conseguia sentir atração física por ela. Até tentei contornar a situação, mas ficou evidente que não ia dar certo. Ainda não sei dizer o quão problemático é deixar a aparência ofuscar uma personalidade que gostei tanto. Mas tendo a pensar que é normal, cada ser humano tem suas preferencias. Não acho certo me manter em uma relação onde não consigo sentir prazer físico com a pessoa.

Enfim, contei toda esta história para poder ilustrar como acho difícil encontrar um parceiro romântico com quem eu realmente combine e dê certo. Já tive relação com alguém que não tinha a personalidade compatível comigo, com gente que combinava, mas já havia encontrado o amor em outro, e com uma pessoa que se encaixava em quase todos os aspectos, só que fisicamente não houve "química". Por mais que minha vida esteja encaminhada em outros campos, sinto que romanticamente eu nunca consiga avançar. Talvez eu nunca vá encontrar alguém para construir uma vida ao meu lado. Sinto que muita gente entra em relacionamentos por carência, e a relação acaba trazendo só dor em ambos. Também vejo gente que encontra sua "alma gêmea", e mesmo aos trancos e barrancos consegue ser feliz. Acredito que encontrar alguém que realmente combine e dê certo contigo seja pura questão de sorte, e que nem todo mundo vai ser feliz no amor.

Evidente que vou manter o coração aberto para novas oportunidades, mas a ideia de que nunca vou encontrar alguém já não me assombra mais. Como diria o saudoso Zé Ramalho: "Quem tem amor na vida, tem sorte". O que pensam sobre o assunto? Como vocês encaram a possibilidade de nunca encontrar o amor?
submitted by Average_simian to desabafos [link] [comments]


Lieven Cooreman - O que um CEO espera de um CIO Lucas Lucco - Pra te fazer lembrar (Clipe oficial) - YouTube Lucas Lucco - Pra te fazer lembrar (Letra) - YouTube Love À Queima Roupa (Ao Vivo) - YouTube Marcos e Belutti - Eu Era - YouTube Band Roraima - YouTube

MAS Ó MARIDO!. Uma ‘honra’ que disfarçadamente sempre ...

  1. Lieven Cooreman - O que um CEO espera de um CIO
  2. Lucas Lucco - Pra te fazer lembrar (Clipe oficial) - YouTube
  3. Lucas Lucco - Pra te fazer lembrar (Letra) - YouTube
  4. Love À Queima Roupa (Ao Vivo) - YouTube
  5. Marcos e Belutti - Eu Era - YouTube
  6. Band Roraima - YouTube
  7. idealista/data, uma ferramenta que vale ouro no negócio do imobiliário

idealista/data, uma ferramenta que vale ouro no negócio do imobiliário ... NOVA ACRÓPOLE - Escola Internacional de Filosofia Recommended ... Os erros mais comuns na hora de abrir uma empresa ... Confira o clipe oficial da música 'Pra te fazer lembrar'. Lucas Lucco, artista integrante do casting da FS Produções Artísticas e Grupo AGT. Composição: Luca... Ouça e baixe 'Eu Era' em todas as plataformas digitais: https://smb.lnk.to/EuEra Acompanhe a agenda de shows da dupla através do site: http://www.marcosebe... 'O mal de quem ama , é a saudade.' http://a-sky-full-of-st4rs.tumblr.com/ dá uma passadinha! ;) This video is unavailable. Watch Queue Queue. Watch Queue Queue Provided to YouTube by Som Livre Love À Queima Roupa (Ao Vivo) · Marília Mendonça · Gabriel Vittor · Jota Lennon Todos Os Cantos, Vol. 1 (Ao Vivo) ℗ 2019 Som... Lixo entope bueiros e, na época de chuva, a água não tem por onde escoar, gerando os alagamentos. Em Boa Vista, outra situação comum é a ocupação de áreas próximas a lagos e lagoas, que ...